21 maio, 2016

O que penso sobre o boicote à C&A promovido por Ana Paula Valadão

Ana Paula Valadão

Por Allan Felipe Freitas

A cantora Ana Paula Valadão, da Igreja Batista da Lagoinha, protagonizou mais uma polêmica nas redes sociais. Desta vez ela resolveu promover um boicote à rede de lojas C&A.

Ana Paula não é a primeira evangélica a promover esse tipo de campanha. Há tempos atrás o pastor Silas Malafaia promoveu um boicote à Boticário em reação a uma peça publicitária na qual um casal de homossexuais troca presentes da marca, em comemoração ao dia dos namorados. Vale salientar, que nesse comercial não houve beijo ou alguma carícia erótica, apenas a troca de presentes e uma abraço, se não me falha a memória.

Se você deseja saber a minha sincera opinião sobre tal acontecimento, por gentileza, continue a leitura.

O pastor Marco Feliciano também fez a sua campanha de boicote. O alvo nesta feita foi a empresa Natura, do ramo de cosméticos. De acordo com o deputado, a empresa patrocinava uma novela que fazia apologia a homoafetividade. Feliciano, assim como Malafaia, foi alvo de diversas críticas do movimento LGBT e de grupos evangélicos menos conservadores.

Pois bem, Ana Paula é a bola da vez. Em reação a propaganda “C&A Dia dos Misturados”, ela afirmou que foi tomada de uma “santa indignação” despertada ao assistir o comercial. Segundo a ministra de louvor, “estão provocando para ver até onde a sociedade aceita passivamente a imposição da ideologia de gênero”. Considerou o comercial uma afronta e um desrespeito.

Sua petição é para que os cristãos não comprem mais roupas na loja.

Minha opinião:

Sinceramente acho que ela não faz essas coisas por maldade. Não é de hoje que dá certas declarações levianas e apóia campanhas que não tem nexo, como a promovida pela pastora Elizete Malafaia, em defesa do modelo de mulher bela, recatada e do lar, baseado na esposa de Michel Temer.

Ademais, esse tipo de boicote é no mínimo ridículo! Para mim como cristão é difícil de engolir, imagina para quem está fora da igreja!

São discursos sem o menor teor reflexivo, frutos de alienação e falta de conhecimento. Penso que ela vive numa redoma de vidro tão apertada que só consegue recitar versículos bíblicos e jargões religiosos. É um discurso místico e fantasioso que não leva as pessoas a refletirem, a pensar sobre vida e a lutar contra as injustiças. Sua ação e suas ministrações não promovem senso crítico nas pessoas, pelo contrário, as anestesia da realidade.

É triste notar que uma pessoa como Ana Paula Valadão influencia milhares de evangélicos pelo Brasil. Querendo ou não ela é uma formadora de opinião. Como bem pontuou o bispo Hermes Fernandes em seu texto “A nada santa indignação seletiva de Ana Paula Valadão e o boicote à C&A” (recomendo que leia), é de conhecimento público que a loja supracitada e tantas outras fazem uso de trabalho escravo em sua produção. Sobre isso não houve nenhuma manifestação da cantora, ou seja, trata-se de uma revolta seletiva, de cunho moral, mas não ético.

Pense bem. É desta forma que vamos impactar o mundo? Promovendo boicote?

Enquanto ela estava fazendo essa presepada toda, o querido pastor e presidente da ONG Rio de Paz, Antonio Carlos Costa, estava na Lagoa Rodrigo de Freitas debaixo de chuva, pregando cartazes que representam os mortos pela violência no Rio de Janeiro. Crianças inocentes, idosos, policiais; gente pobre, humilde e trabalhadora, morta a troco de nada.

O pastor Antonio Carlos Costa mostrou para a sociedade o que é ser um cristão consciente e engajando. São com atitudes como a dele que demonstramos ao mundo a nossa relevância e não com boicotes bobos e baratos.

Foto de ato realizado há cerca de 1 ano atrás, quando o médico Jaime Gold foi brutalmente assassinado
por facadas. Não conseguimos fotos da manifestação recente.

A propósito... Você sabia que Ana Paula Valadão possui uma grife gospel? Pois é... Será que as vendas aumentaram?


Segue abaixo foto do modelito de uma coleção da grife e o vídeo da campanha da C&A.


Sua opinião também é muito importante. Deixe um comentário logo abaixo e compartilhe conosco o seu ponto de vista.


Ana Paula Valadão, C&A, vestido, grife
Vestido da grife de Ana Paula Valadão baseado em versículo bíblico. Preço mais alto do que a
média dos vestidos vendidos na C&A.






Comente com o Facebook:

1 comentários:

  1. Com a devida vênia, essas lojas fazem uso de mão de obra escrava em sua produção? Se tem certeza disso, sugiro que faça denúncia ao Ministério Publico do Trabalho.
    Não sei se ela sabia. Eu não sabia. Se ela não sabia, não poderia denunciar. Já, você, pode.
    Também não gosto de algumas posturas que são adotadas por alguns dos nossos líderes.
    A máxima cristã é amar o pecador, sempre.
    Mas, uma coisa é uma coisa. Outra coisa é outra coisa.
    Ainda, o fato da Ana Paula Valadão ter uma grife não a desautoriza. Principalmente se não vende para a C & A. Desautorizada seria se tivesse uma rede de lojas que concorresse com a citada loja.

    ResponderExcluir

Invista em você

Invista em você
© Evangelho Sem Censura 2012 | Blogger Template by Enny Law - Ngetik Dot Com - Nulis