17 julho, 2015

O Deus que está em missão te chama para a missão


Por Allan Felipe Freitas

Pode parecer estranho afirmar que Deus está em missão, mas é isso que está explícito na Palavra de Deus. O termo missão vem do latim missio ou missione, que significa ação, tarefa, dever, incumbência ou ato de enviar. Tratar da definição do termo missão pode ser algo muito complexo, por isso, não me atreverei a tal, haja vista que há uma grande diversidade literária disponível sobre o assunto.

Muito em voga nos círculos da missiologia e da teologia, especialmente entre os que simpatizam com a Missão Integral, a Missio Dei ou Missão de Deus, prega que Deus está em missão. Um dos teólogos mais proeminentes do século XX e um dos precursores desta corrente foi o suíço Karl Barth. Barth apresentou um trabalho sobre o tema na Conferência Missionária de Brandemburgo, na Alemanhã, em 1932.

O termo missio Dei ganhou destaque e maior clareza com a influência do pensamento de Barth e de outros pensadores e teólogos como George Vicedon. Em 1952, na Conferência de Willingen, o termo foi revivido, ganhando destaque principalmente nas últimas décadas na igreja emergente do Sul.

Acreditar que Deus está em missão é entender que a missão faz parte da atividade da própria Trindade. Não há como pensar em missão sem subentender que esta demande um trabalho árduo.

“Meu Pai trabalha até agora, e eu trabalho também.”
(Mateus 5.17)

“Ele verá o fruto do penoso trabalho de sua alma e ficará satisfeito [...]”
(Isaías 53.11)

As sagradas escrituras apontam para um Deus que trabalha e que claramente está em missão. Após criar tudo que há, passado o pecado original e tudo aquilo que o livro de Gênesis descreve, sabemos que Deus envia o seu filho, mas não como um plano B. O Criador já havia separado seu filho para morrer por nós como prova de seu amor pela humanidade e pela criação antes mesmo da fundação do mundo (Apocalipse 13.8).

Conforme o versículo central da Bíblia conhecido por todos (João 3.16), Deus enviou/deu o seu Filho.

“Porque Deus tanto amou o mundo que deu o seu Filho Unigênito, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna.”

Jesus foi enviado em missão a terra, o livro de João está repleto dessas referências (4.34; 5.24; 5.30; 5.36; 5.37; 6.39; 6.44; 6.57; 7.16; 7.28; 7.33; 8.16; 8.18; 8.26; 8.42; 9.4; 12.44; 12.45; 12.49; 14.24; 15.21; 16.5; 20.21).

“Porque eu desci do céu, não para fazer a minha própria vontade, e sim a vontade daquele que me enviou.”
(João 6.38)

Jesus, o Filho de Deus juntamente com o Pai enviaram o Espírito Santo:

“Mas o Consolador, o Espírito Santo, a quem o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas e vos fará lembrar de tudo o que vos tenho dito.”
(João 14.26)

Seguindo a linha de raciocínio, Deus envia a igreja para juntamente com o Espírito Santo integrar a missão D’Ele.

“[...] Assim como o Pai me enviou, eu também vos envio.”
(João 20.21)

A igreja não é a protagonista na missão, mas sim uma coadjuvante de Deus que juntamente com o Espírito Santo atua para levar o evangelho todo ao homem todo em toda a terra.

O simples fato de perceber que Deus está em missão nos faz refletir sobre a importância do engajamento de cada cristão como participante desta missão. Não necessariamente se voluntariando para ser um missionário transcultural, mas permitindo-se ser usado em todo o seu círculo de convivência e oferecendo os seus dons e talentos a serviço do Reino.

Por muito tempo as igrejas se preocuparam somente em levar um evangelho limitado a salvação da alma humana, mas que não se preocupa com o resto, uma pregação capenga de um “evangelho Gasparzinho”. Um tipo de evangelho de escape que não se compromete com a integralidade do ser humano e não consegue concebê-lo a partir de um ponto de vista holístico. Em contrapartida, um evangelho exclusivamente social que não prega o Reino de Deus e não se preocupa com a salvação e somente com praticas assistencialistas se configura em outro extremo.

É preciso equilíbrio, nenhum e nem outro somente, mas os dois. É importante pregar a Cristo, pregar o arrependimento dos pecados e a salvação, mas também é tarefa da igreja prestar assistência nas demais áreas, isto é, naquilo que for preciso e possível: cesta básica, atendimento psicológico, moradia, roupa, capacitação, educação e etc.

Não basta chegar para uma mãe que mora em um barraco e mal consegue alimentar o seu filho e anunciar uma boa nova que não passa pela realidade dela. Não é só dizer: “Jesus te ama! Se arrependa e será salva. Agora... sobre a situação deplorável em que você se encontra... eu não posso fazer nada e nem tenho nada a ver com isso”.

É preciso, portanto, diferenciar missão de missões, as missões devem ser secundárias a missão e não privilegiar somente a expansão de uma denominação pelo mundo e nem a hegemonia de uma cultura em detrimento das outras. Ao longo da história é possível perceber inúmeros casos de missões feitos com um forte apelo colonialista com objetivo de expandir um império, dominar e domesticar os selvagens, espalhar uma cultura e recriminar as outras.

No entanto, neste tempo Deus tem nos feito voltar para sua Palavra e perceber que somos chamados para participar dessa missão com tudo aquilo que podemos oferecer e que nos foi dado por sua graça.

Deus está em missão. E você?

Torço para que a sua vida sirva a um propósito missional, ainda que você não saiba falar em público e nem mesmo domine outro idioma, Deus quer usar o que você tem e o que você sabe fazer.

Não deixe para depois.

Se você é advogado, psicólogo, médico, enfermeiro, dentista, administrador, engenheiro, porteiro, diarista, mecânico, eletricista, saiba: Deus quer te usar para ser bênção no local onde trabalha, na vida de seus colegas, de seus clientes.

Caso tenha um tempo sobrando, se voluntarie para servir a uma ONG, um projeto missionário, use o seu conhecimento para privilegiar aqueles que precisam e não tem condições de pagar por um serviço.

Se você é estudante, da mesma forma.

Se você é dona de casa, também.

Aquele que segue Cristo deve estar ciente de que, assim como o nosso Salvador Jesus Cristo e o doce Espírito Santo foram enviados pelo Pai, nós também fomos.




Comente com o Facebook:

0 comentários:

Postar um comentário

Invista em você

Invista em você
© Evangelho Sem Censura 2012 | Blogger Template by Enny Law - Ngetik Dot Com - Nulis