14 fevereiro, 2015

Mamãe eu já sei o que quero ser quando crescer!

mãe, filho, conversa

Por Allan Felipe

   Capítulo 1 - Reflexos do outro evangelho

1ª Parte:
MAMÃE EU QUERO SER PASTOR

Em algum lugar do sudeste brasileiro ocorre o seguinte diálogo:

- Mãe...  Mãe... Venha cá.

- O que foi meu filho?

- Já sei o que eu quero ser quando crescer!

- Já? Que bom! Vai ser o que quando crescer, Daniel?

- Vou ser pastor.

- Pastor?

- O que te levou a essa decisão?

- Mãe, ser pastor é muito maneiro! Não vê o pastor Carlos Silveira, pastor da nossa igreja? Ele só aparece lá na igreja duas vezes na semana, quando muito, três. Vive viajando para fora do país no seu jatinho particular. Têm vários carros importados, todos eles blindados e só anda de motorista particular. A casa onde ele mora tem piscina, quinze quartos, sala de jogos, garagem e até campo de mini-golfe.

Mamãe sabe de uma coisa?
homem rico, pastor famoso 
- Hum...

- Ser pastor é maior barato. Ele deve ganhar muito bem. Em que outra profissão eu ganharia tão bem trabalhando tão pouco? Além do mais, não é tão difícil assim ser pastor, basta por um terno da Armani, como ele põe, e falar bem em público.

É só dizer:

“Hoje é o dia da tua vitória. Nós somos mais do que vencedores. Eu profetizo que Deus vai ter prosperar tanto que você não vai ter onde guardar os seus bens”.

Tem outro detalhe mãe: o pastor Carlos Silveira tem um canal de TV, uma rádio e uma editora. Ele é muito famoso, concede entrevistas em vários programas de televisão, todos o conhecem. O pastor Carlos tem mais de um milhão de seguidores no Twitter!

Ser famoso é muito legal, todos querem tirar foto com você. Onde você vai recebe presentes.

Mas, sabe o que mais me impressiona? O pastor parece um super herói. Por essas e outras é que eu quero ser pastor... Vou me dar bem...

É muito irado quando o pastor joga o paletó e derruba todo mundo. E quando ele assopra e as irmãs ficam se tremendo? Acho que ele tem super poderes... 

jatinho

2ª Parte: 
MAMÃE EU QUERO SER APÓSTOLO

Em uma próspera capital do norte do Brasil ocorre o seguinte diálogo:

- Mãe eu tenho uma coisa para te contar.

- Diga meu filho.

- Já sei o que quero ser quando crescer...

- Puxa que bom. Você vai ser o que João? Médico, advogado, jogador de futebol?

- Não mãe, nada disso. Quando eu crescer, quero ser apóstolo igual ao apóstolo Josias Castro. Ser apóstolo é a maior honra que há na terra. Todos o honram, são muitos elogios, presentes, ofertas. É muita glória!

- João, por que apóstolo e não pastor, presbítero, evangelista?

- Mamãe, o apóstolo é o máximo, o auge, o topo da pirâmide. Eu não vou querer ser só um pastorzinho ou um bispo. O apóstolo é o maior de todos, está acima dos pastores, bispos, presbíteros, evangelistas, profetas e mestres.

Ser apóstolo significa que eu sou o número 1. O primeiro da primeira geração. Todos que estiverem abaixo de mim me devem a honra e as ofertas de primícias. No final o dinheiro vem todo parar no meu bolso.
 
- Hum... Nunca tinha pensado nisso, filho.     

- Sabe aquele apóstolo...

- Qual?

- O Joaquim de Deus.

- Sim. O que tem ele?

- Uma vez ele disse que Deus lhe deu uma visão na qual o Pai estava reunido com o Filho e com o Espírito Santo. Nessa reunião Deus estava zangado e não sabia mais o que fazer, porque já tinha enviado o Filho e o Espírito Santo e eles não deram conta do recado. Então, Deus chamou o apóstolo Joaquim de Deus e disse: “Desce lá. Agora é com você, é sua vez.” 

Mãe o cara é a quarta pessoa da “trindade”!

Quando eu crescer vou ser a quinta. A quinta pessoa da “trindade”. Quanta honra!

- Puxa... É mesmo.

- Vou ser um apóstolo poderoso. Serei a cobertura espiritual de muitas gerações de discípulos. Terei meu jatinho, minha mansão nos EUA, farei muitos congressos em hotéis 5 estrelas. Vou curar muita gente com toalhinhas, vou fazer aparecer dente de ouro nos irmãos de mais idade e profetizar muita prosperidade financeira na vida dos que me seguirem.

Além disso, sendo apóstolo um dia eu poderei me tornar patriarca que é ainda mais honrado. Entendeu mãe?

- É verdade meu filho, acho que você está certo. Você não nasceu para ser cauda e sim cabeça, não estamos investindo na sua educação para que você seja coisa pequena nesta vida. Tem o meu apoio. Ser mãe de apóstolo também deve ser muito bom. Vou ter um prestígio enorme no meio das irmãs da igreja.


   Capítulo 2 - O outro lado – Reflexos do evangelho legítimo


1ª Parte: 
MAMÃE EU QUERO SER MISSIONÁRIA 

Em algum lugar do agreste mineiro se dá a seguinte conversa:

- Júlia, venha aqui.

- Mamãe, tô lendo uma revista muito interessante.

- E o que tem de tão interessante nessa revista que lhe impede de me dar atenção?

- Ao ler essa reportagem acabo de ter a certeza do que vou ser quando crescer.

- Mas você só tem 12 anos. Ainda tem muito pela frente. Tem que pensar em estudar e aprender a ser uma boa dona de casa.

- Mãe preste bem atenção. Eu já decidi e ponto final. Vou ser uma missionária.

- Missionária? Que é isso! Você não sabe que é muito perigoso ser uma missionária. Além disso, você vai ficar vagando por aí, dependendo da ajuda dos outros. Filha pense bem...

- Vou ser missionária! Quero ser como a missionária Albertina que era uma grande empresária, morava em São Paulo e tinha uma vida muito confortável. Quando aceitou a Jesus ela começou a se envolver com a obra de Deus, foi quando atendeu o chamado do Senhor para servir como missionária aqui no agreste mineiro.

Aqui na reportagem está dizendo que ela vendeu a sua empresa e se desfez dos seus bens para fundar uma instituição que cuida de crianças e adolescentes. É aquela instituição onde eu faço curso de informática, inglês e teatro. Tudo de graça. Mãe, ela com ajuda de algumas igrejas fornecem todo mês cerca de 2500 cestas básicas para as famílias da redondeza. Também ajudou a fundar um hospital filantrópico aqui na cidade que atende centenas de pessoas diariamente.

Ela tem ganhado muitas almas para Jesus.

- Interessante...

- A missionária Albertina ensina as crianças com tanto amor que me comove. Sabe mãe, muitos pais estão se rendendo a Jesus através das crianças. Os filhos estão compartilhando com os pais o que aprendem lá na instituição através da vida dessa mulher de Deus.

[Aproveito para abrir um primeiro parênteses (“ele converterá o coração dos pais aos filhos e o coração dos filhos a seus pais...” - Malaquias 4.6;  “E disse-lhes: Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura.” -  Marcos 16.15)].

- Que bonito esse trabalho filha.

- Pois é. Ela abriu mão das riquezas, do luxo, do prestígio de ser uma grande empresária em uma cidade grande para estar aqui nos servindo. Ela renunciou sua vida.

 [Pausa par mais um parênteses (“Quem achar a sua vida perdê-la-á; e quem perder a sua vida por amor de mim achá-la-á.”Mateus 10.39)].

- Eu quero ganhar almas para Cristo. Não só aqui, mas no sertão nordestino, nos pampas, nos povos ribeirinhos, nas tribos indígenas, na América Latina, Ásia e Oceania.

- Eu digo sim ao chamado de Deus.

[E para fechar (“Depois disto, ouvi a voz do Senhor, que dizia: A quem enviarei, e quem há de ir por nós? Disse eu: eis-me aqui, envia-me a mim.”  -  Isaías 6.8; “Como, pois, invocarão aquele em quem não creram? E como crerão naquele de quem não ouviram? E como ouvirão, se não há quem pregue? E como pregarão, se não forem enviados? Como está escrito: Quão formosos os pés dos que anunciam a paz, dos que anunciam coisas boas!”  -  Romanos 10.14-15)]


2ª Parte: 
MAMÃE EU QUERO SER PASTOR DE VERDADE

Em um ônibus da capital fluminense mãe e filho conversam enquanto voltam para casa após o culto de domingo.

- Samuel, Jesus é muito bom, né?

- É mamãe ele é muito bom...

(Silêncio)

- Mãezinha, a senhora se lembra de quando eu era bem novinho e brincava de ser pastor?

- Lembro sim meu filho. Você pegava a minha bíblia e o óculos do seu pai e ficava pregando para as visitas que recebíamos. Eu ficava muito feliz, pois você é uma promessa de Deus na minha vida... Eu já te contei que eu não podia engravidar então, eu orei ao Senhor e você veio.
pastor, pastor de verdade, ovelha, pastor de ovelhas
Você já me disse isso várias vezes.
   
- Eu sei.

- Sabe de uma coisa?

- O que?

- Acho que a brincadeira virou coisa séria.

- Como assim?

- Eu quero ser pastor mãe. Pastor de verdade, que apascenta as ovelhas, que cuida delas, que ora por elas, que faz visita. Um pastor como o pastor Ricardo que abriu uma igreja lá em cima do morro da Viúva. Ele preferiu abrir uma igreja lá a abrir uma na Barra da Tijuca ao lado de outras duas. Lá em cima do morro não tinha igreja nenhuma.

Ele desenvolve um trabalho com ex-traficantes e dependentes químicos. Coordena vários projetos sociais no morro sem nenhuma ajuda do governo.

- O pastor Ricardo é um homem de Deus, filho.

- E de caráter mãe... Por várias vezes os políticos já o assediaram, lhe oferecendo casa, carro, dinheiro, terrenos, programas de rádio. Em fim, mundos e fundos. Mas ele não se vende. Não se envolve com esses políticos que usam as igrejas para se promoverem, que compram os pastores para que adquiram o voto dos membros.

Eu não quero ser como esses pastores que usam as pessoas, que só pensam no dinheiro delas e no potencial político que elas tem. É muito triste isso.

- É verdade filho. Só que o pastor Ricardo paga um alto preço por ter essa postura. Já o ameaçaram de morte algumas vezes. Grandes empresários do meio gospel já tentaram matar ele e sua família. Além disso, ele foi expulso de duas grandes rádios evangélicas por não concordar com o esquema de corrupção que havia lá.

- Que Deus conserve o pastor Ricardo assim. Quando eu crescer eu quero ser pastor, mas um pastor de verdade não um marketeiro, mercenário, animador de platéia e popstar inacessível como muitos. Eu quero cuidar das pessoas, ensinar o evangelho, dar amor, atenção, visitar os enfermos, orar pelos que sofrem, me colocar ao lado dos marginalizados, dos menos favorecidos.

Sei que o dia em que eu for ordenado, na verdade não serei levantado como muitos dizem, eu serei rebaixado.

- Rebaixado?

- É. Se antes da ordenação eu era servo, após ela serei rebaixado a servo dos servos.

- Samuel, mamãe está tão orgulhosa de você! Que você continue assim, honesto, honrado e de caráter. Sendo um servo fiel, vivendo a sua vida para o bem comum.

- Senhor ajuda-me a ser um pastor de verdade num tempo em que os pastores estão de olho apenas na lã das ovelhas. Esta é oração de um menino de 11 anos que te ama e deseja fazer a tua obra.


Moral da estória
                                          
O objetivo dessa estória é instigar a todos os cristãos, principalmente as lideranças, à uma reflexão sobre que tipo de espelho temos sido. Os que hoje estão em evidência, na televisão, na rádio, nos púlpitos, querendo ou não, são referências para os jovens, adolescentes e crianças.

De um lado temos aqueles obreiros que não tem do que se envergonhar e que são um ótimo testemunho para aqueles que querem por a mão no arado, incentivando-os a servir e honrar o evangelho.

No lado oposto temos aqueles que parecem super heróis, portadores de super poderes, mega fortunas e mega templos, movidos por vanglória Refletem o outro evangelho. São um exemplo sedutor para as próximas gerações. Quem não quer ser: rico, famoso, poderoso, estar por cima e ser respeitado? O problema não é ser tudo isso, o grande problema é ter que vender a sua alma para ser tudo isso.

“Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar a um e amar o outro, ou há de dedicar-se a um e desprezar o outro. Não podereis servir a Deus e às riquezas.”
(Mateus 6.24)

Novamente o Diabo o levou a um monte muito alto; e mostrou-lhe todos os reinos do mundo, e a glória deles; e disse-lhe: Tudo isto te darei, se, prostrado me adorares. Então ordenou-lhe Jesus: Vai-te Satanás; porque está escrito: Ao Senhor teu Deus adorarás, e só a Ele servirás;”
(Mateus 4.8-10)

Infelizmente este tem sido um ciclo que se retroalimenta. O outro evangelho atrai inúmeros seguidores, milhares de obreiros gananciosos que estão em busca de um título não para servir, mas para se locupletar.

As nossas crianças são a igreja do amanhã. Os futuros pastores, bispos e obreiros já estão sendo formados hoje através do procedimento dos líderes atuais.

E você? Que tipo de espelho quer ser? Refletir a imagem de Cristo e do genuíno evangelho? Ou ser mais um a serviço do império babilônico, atraindo as próximas gerações para a perdição, para o mundo das heresias, da corrupção e do falso evangelho?

Que Deus tenha misericórdia das próximas gerações. Oro para que elas sejam influenciadas por homens e mulheres piedosos, amantes do evangelho do reino, servos tementes a Deus, obreiros honrados e de valor que não se vendem, mas que se necessário for pagarão com a própria vida pelo preço de serem fiéis a verdade.


*Os nomes dos personagens são fictícios. Qualquer semelhança com a realidade é mera coincidência.




  

Comente com o Facebook:

0 comentários:

Postar um comentário

Invista em você

Invista em você
© Evangelho Sem Censura 2012 | Blogger Template by Enny Law - Ngetik Dot Com - Nulis